Joaquim Lira suspeito de utilizar empresa fantasma em gastos de gabinete na Alepe

0
169
Foto: Divulgação / Facebook

O deputado estadual Joaquim Lira (PSD) e outros 12 parlamentares da Assembleia Legislativa de Pernambuco foram apontados como suspeitos por supostas irregularidades no uso da verba parlamentar. Segundo a denúncia, as verbas disponibilizadas ao gabinete do deputado pessedista, representante de Vitória de Santo Antão, teriam sido utilizadas para ressarcir gastos com material de expediente, realizados nos meses de maio e fevereiro de 2016, totalizando o valor de R$ 2.534,39, cujo fornecedor seria supostas empresa “fantasma”.

Além de Joaquim Lira, o ato pode ter sido praticado pelos deputados Clodoaldo Magalhães (PSB), Álvaro Porto (PSD), Antônio Moraes (PSDB), Manoel Botafogo (PDT), João Eudes (PDT), Júlio Cavalcanti (PTB), Marcantônio Dourado (PSB), Romário Dias (PSD) e Claudiano Martins Filho (PP).

Um relatório do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) constatou que as empresas contratadas pelos deputados suspeitos não dispunham de capacidade operacional para o fornecimento dos bens e serviços demandados. Além disso, após visitas aos locais apontados na denúncia, os técnicos constataram que os endereços não correspondiam às firmas citadas. As denúncias serão alvos de análise em processo específico pelo Tribunal de Contas.

Foto: Roberto Soares/Alepe

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here