Campeonato Chã-grandense chega ao fim com título inédito do Guarani

0
155

A edição 2018 do Campeonato Chã-grandense chegou ao fim neste domingo (16). Com as arquibancadas do estádio Barbosão lotadas, o Guarani conquistou seu primeiro título. Além da conquista, a torcida acompanhou também o encerramento do concurso Musa do Campeonato, com a divulgação dos resultados obtidos através de votação online e escolha dos jurados.

Antes da grande decisão, era preciso conhecer o terceiro colocado da competição. Ipiranga e Vila NOva entraram em campo de olho em um lugar no pódio. O Ipiranga tomou as iniciativas na primeira etapa, fazendo 2 a 0. No segundo tempo, o Vila Nova empatou e por pouco não virou o placar. Com o resultado, as equipes foram para as disputas por pênaltis. O Ipiranga superou o adversário, com duas defesas do goleiro Gessé, finalizando o placar em 4 a 2.

Logo após, Guarani e Ipiranguinha entraram em campo para a decisão. Para ambas as equipes, a briga por um título inédito. Mas foi o Guarani que dominou toda a partida. Logo no início, a equipe da zona rural chegou a comemorar um gol, mas que foi anulado pela arbitragem. No segundo tempo, o Guarani abriu o placar, para alegria de sua torcida, com gol de Tiago, em cobrança de pênalti.

Após o gol sofrido, o Ipiranguinha ainda esboçou uma reação. Berinho, após bobeira da zaga, ficou cara a cara com o goleiro Bibia, mas acabou chutando em cima do arqueiro, desperdiçando a melhor chance do jogo. No futebol, há um ditado de que “quem não faz, leva”. E isso se confirmou. Se o Ipiranguinha não conseguiu empatar o jogo, o Guarani ampliou e deu números finais à partida, com gol nos minutos finais. Paulo Roque, também aproveitando o erro do zagueiro adversário, completou para o fundo das redes.

Com o título, o Guarani entra em um seleto grupo do futebol chã-grandense: o dos campeões. Agora, a equipe se junta a Ipiranga (12), Camela (2), Bahia (1), Fumuca (1) e Baixada (1), em títulos do campeonato local. Além disso, há outro fator que chama a atenção. O Guarani, da região de Macacos, é a primeira equipe da zona rural a vencer a competição. Até então, a região só havia conquistado um vice-campeonato em 2008 com o extinto Palmeiras.

Individuais – Além do título chã-grandense, o Guarani ainda garantiu outras duas conquistas individuais. Tiago, atacante do Guarani, foi o artilheiro da competição, marcando cinco gols. Sandro, zagueiro, foi eleito o jogador destaque. Já o prêmio de melhor goleiro ficou com Gargamel, da equipe do Ipiranguinha.

Musa – A jovem Kamilly, representante do Renascer, foi escolhida como a Musa do Campeonato Chã-grandense. Sabrina, do Montreal, ficou na segunda posição. Já a terceira posição ficou com Girlayne, do Ipiranga. As três foram premiadas no gramado do Barbosão, em cerimônia que contou com a participação do vice-prefeito Sandro Advogado, secretários e diretores municipais, além da Garota Agricultura Kailany.

Calendário – O encerramento do Campeonato Chã-grandense marca também o fechamento do calendário esportivo na cidade. Este ano, uma série de atividades foi realizada no estádio Barbosão, com destaque para Campeonato Brasileiro Feminino e as competições locais, como a Copa Adelmar Fagundes, que teve o Montreal como Campeão; a Copa Jorge Miguel Verçosa de Veteranos, com a Baixada levantando a taça; os Jogos Escolares (JOESC), que premiaram a Escola de Referência em Ensino Médio João Batista de Vasconcelos; além do Campeonato Chã-grandense, com o Guarani sagrando-se campeão, em uma campanha de três vitórias e um empate, com o melhor ataque da competição, com 11 gols marcados.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here