Memorial Chã Grande

0
135

Soprou-me a cabeleira, fez um fuso de poeira

mostrando a forma

bela paisagem

“não era miragem”

era Chã Grande em 1700

 

Criação de gado, cavalos e jumentos,

terra da plantação do fumo, de onde tirava o sustento,

do amargo do fumo ao doce da cana;

do vento, o brilho do sol naquele momento

puxa a cortina do tempo, deixando a vista uma mandioca,

banana, chuchu e graviola.

 

Ao longo dos anos cresceu a

cultura da terra promissora,

progresso e fortuna

cordel e vida também é

cultura soprando sucesso.

 

Chã Grande, meu lar!

 

Lúcia Câmara, Olinda – PE

*Texto disponível no Memorial Chã Grande, localizado na fachada da Prefeitura Municipal.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here