Verão requer cuidados com a saúde

0
113
Reprodução Redes Sociais

O verão não está para brincadeira. Apesar das chuvas que vez ou outra amenizam a temperatura, a época está sendo marcada pelos recordes nos termômetros, com muito calor e perigo para a saúde. Neste sábado (16), por exemplo, o termômetro no centro de Chã Grande marcava 42º. Logo após todo o calor, uma mudança brusca de temperatura, com a chegada de uma chuva, amenizou um pouco a sensação térmica na cidade.

Um dos pontos que deve ser mais lembrado no período do verão é a hidratação. Com o calor excessivo, transpiramos mais e isso faz com que percamos mais líquido. Por isso, é muito importante o consumo de água, suco ou até água de coco. Em caso de desidratação, soluções de soro podem ajudar.

Outro fator importante é a exposição ao sol. Por isso, é fundamental, em todas as épocas do ano, mas principalmente no verão, a utilização de protetor solar, para evitar que sua pele fique totalmente exposta a radiação solar.

Veja algumas dicas de saúde para o verão:

Queimaduras de pele

Sintomas
O vermelhão só aparece horas depois da exposição demasiada ao sol e normalmente é acompanhado de ardência. Em casos mais graves, pode haver formação de bolhas.

Como evitar
É preciso cuidar quando e como aproveitar o sol. O risco de uma queimadura é maior se, no primeiro dia, a pessoa permanecer por muitas horas exposta. É importante conhecer seu tom de pele: as mais claras têm maior risco de queimaduras do que as escuras. Use filtro solar com fatores adequados e proteja a cabeça com chapéu ou boné. Evite o sol entre 10h e 15h.

omo tratar
É importante hidratar o corpo, ingerindo bastante água, e a pele, com uso de cremes. Em quadros mais severos, pode ocorrer desidratação e insolação, com dor de cabeça, tontura e até aceleração da frequência cardíaca. Nesse caso, procure um médico.

Desidratação

Sintomas
Se manifesta com mais força nos “extremos da idade”: crianças e idosos, portanto, tendem a sofrer mais. A pessoa se sente prostrada, letárgica, sonolenta. Em casos mais graves, pode evoluir para parada cardíaca e até coma.

Como evitar
Manter-se hidratado é a forma de prevenir a desidratação. Em geral, ingerir de dois litros e meio a três litros de água por dia pode ser suficiente, mas isso varia com o que se perde de líquido e o peso da pessoa. Um bom indicativo é a cor da urina: se estiver mais escura, é preciso ingerir líquido. O ideal é uma coloração mais pálida.

Como tratar
Reidratação resolve o problema. Normalmente, é feita por via oral, com a ingestão de líquidos. Em situações mais graves, pode ser via endovenosa, com soro fisiológico.

Intoxicação alimentar

Sintomas
Febre, mal-estar e sintomas digestivos são os principais sinais. Diarreia, náuseas, vômitos, sensação de barriga inchada e cólicas também podem surgir.

Como evitar
Deve-se ter muito cuidado em verificar a procedência dos alimentos, principalmente aqueles consumidos na beira da praia e que ficam muito tempo expostos ao calor. Em casa, evite reaproveitar a comida que ficou fora da geladeira por um período muito longo e fique atento aos prazos de validade.

Como tratar
Na maioria das vezes, as intoxicações alimentares se resolvem espontaneamente. Manter a hidratação é importante. Soro caseiro, soro de reidratação (encontrado em farmácias) e isotônicos são boas alternativas. Nos casos mais extremos ou persistentes, procure um médico.

Micoses

Sintomas
Há dois tipos mais comuns no verão. A pitiríase versicolor deixa manchas claras ou mais escuras, com pouca ou nenhuma escamação. Ombros, costa e peito são as regiões mais afetadas. As dermatofitoses podem se manifestar em qualquer parte do corpo. No verão, é mais frequente a manifestação nos pés (pé de atleta) e no meio dos dedos dos pés (frieiras). Provocam descamação, fissuras na pele, coceira e odor forte.

Como evitar
Use chinelos de borracha nas bordas de piscinas, em vestiários e chuveiros públicos. Seque bem os pés, os meios dos dedos e outras dobras do corpo. Troque meias e roupas íntimas diariamente. Mantenha as unhas curtas e coloque os calçados em locais arejados. Use roupas leves.

Como tratar
O dermatologista pode receitar cremes, pomadas ou loções antifúngicas, analisando qual utilizar dependendo do caso.

Fontes: dermatologista Suzana Hampe, clínico-geral Leonardo Fernandez, gastroenterologista Idílio Zamin Júnior e dermatologista Rodrigo Vettorato.

Por: Gaúcha Zero Hora

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here