Para vereadoras, mulheres devem ter maior participação na política

0
85

 

Atualmente, a Câmara Municipal de Chã Grande conta com 11 vereadores em sua composição. Desse total, duas são mulheres. Mas nem sempre foi assim. Apesar da primeira legislatura, em 1965, já possuir uma mulher como integrante, com Luzia Luzinete, que ocupou o cargo até 1970, a cidade precisou de 38 anos para assistir a uma posse de uma segunda vereadora. Ao todo, apenas três mulheres já exerceram a função, mostrando um contraste, já que os números indicam uma supremacia da população de mulheres no país.

Em 2008, Danielle Alves (PDT) disputou seu primeiro cargo eletivo, buscando uma cadeira no legislativo municipal. Apesar de ser sua primeira eleição, conseguiu ser eleita com uma margem de votos superada apenas em 2016 pelo vereador Jorge Luís. “Na ocasião foi uma grande surpresa, até porque estávamos enfrentando uma campanha dura e sem recursos”, diz a parlamentar.

Naquele ano, também, um outro fato foi registrado. Pela primeira vez na história, duas mulheres ocuparam a chapa majoritária na disputa pela prefeitura. Pelo grupo de oposição, disputaram Cristina e Célia de Jaci, que acabaram sendo derrotadas. Quatro anos antes, Célia encabeçava uma chapa executiva, tendo o ex-prefeito Ivaldo Queiroz como seu vice.

Filha do ex-prefeito Daniel Alves, Danielle conseguiu ser reeleita por mais duas oportunidades. Em dois de seus três mandatos, foi a única parlamentar na Câmara. Agora, divide o posto com Célia, filha do também ex-prefeito Jaci Moreira, que foi eleita para o seu primeiro mandato em 2016.

As duas vereadoras se opõem em bancadas na Casa Paulo Viana de Queiroz, mas concordam em muitos dos assuntos. Um deles é sobre a participação feminina na política local e nacional. “As mulheres, mesmo que devagar, irão caminhando em busca de novos espaços dentro da política”, diz Célia. Se levarmos em conta que a mulher votou pela primeira vez em 1932, já caminhamos muito, mas estamos praticamente começando”, completa. “Acho um cenário desafiador, mas ao mesmo tempo favorável, tendo em vista que hoje as mulheres ocupam em pé de igualdade inúmeros espaços na sociedade e em Chã Grande não é diferente”, acrescenta Danielle.

Para o presidente da Câmara, Jorge Luís (PR), a presença das vereadoras enriquece o debate e o diálogo. “A casa legislativa é o espaço de representação da nossa população. Termos em nosso meio as parlamentares ajuda bastante na diversidade da Câmara, representando as mulheres chã-grandenses”, disse.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here